segunda-feira, 28 de abril de 2008

Soundtrack...



Antes de começar a escrever este texto, falei a um amigo: “só conseguirei escrever a primeira palavra quando tomar o primeiro gole de cerveja”. Um pouco antes disso, consegui. E aqui estou de novo.

Em busca de algo que seja mais do que divagações inúteis sobre minha incapacidade criativa, sobre minha vida desbotada, sem brilho, sem cores, sem imagem. Sou um mero expectador de luzes, de fatos, de cotidianos. Inclusive o meu. Os sonhos e ilusões que se vão transformam tudo num vazio sem fim, simbolizado pela escuridão do nada.

Formas e vultos ilusórios passam por mim retratando um passado alimentado por esperanças, que agora vai ficando ao fundo como nunca antes. Paro a minha reflexão e penso nos pragmatismos que me mantêm ligado à realidade e fazem a minha consciência doer por puro perfeccionismo. Mas a visão deste lugar é sublime. É a imagem da minha condição, sentado neste boteco olhando a rua passar...

As lembranças que me doem começam a passar... Sons, fatos, rostos. O rosto dela... E cada vez mais distante vou ficando de você, preso apenas por aquilo que de bom tenho a oferecer-lhe, este cuidado e este amor do seu eterno protetor. Eu realmente gostaria de ajudar você. Eu vou ver você na próxima vida.

11 gota(s) de chuva:

Marcela ツ disse...

Vc é uma gracinha. E sejus textos são tão do coração, né? Se a sua maré estiver passando, vou dar graças a Deus, pq te quero sempre feliz. E vc é capaz de ser, todo mundo é...
Vou sempre estar aqui, e quero q vc escreva sempre, ta?
Adoro vc, Neto! Muito!
Beijo

ps: nao consigo te responder no MSN ¬¬

Lucas disse...

Gostei do seu blog :*

Mr. Ziggy disse...

"Os sonhos e ilusões que se vão transformam tudo num vazio sem fim, simbolizado pela escuridão do nada."

Suas palavras me causaram uma certa inquietude. Não sei, mas eu odeio me sentir vazio, é como se fosse um estado morno, uma pseudo-morte. Acho que de alguma forma podemos nos dar a chance de sair dessa mornidão para alcançar um estado que seja no mínimo próximo da plenitude. Mas esse alcance requer a tal da busca incessante. E a tal da força também. Abraço!

MH disse...

Bem vindo ao mundo das crises. Ei...deixe um gole de cerveja pra mim. rsrs

Marcela ツ disse...

Saudades.. feeeeio!
=]

Carolina; respira-me disse...

Não torne essas lembranças em rancor. Ou então não se apegue tanto a isso a ponto de esquecer o agora. Não digo para você ser indiferente, digo para não se esquecer.

:*

♀ Isa ~ disse...

lindo,apesar de uma certa tristeza.
o pior de tudo é ver a vida passar...
tem que correr atras e viver mesmo,por mais que doa.

R Lima disse...

Expectador que és.. vê de longe tudo o feito e tem com isso força para ir a mudança.

Sorte meu velho...

Abçs,





Texto de hoje: pOrtAs abErtaS...

Visite e Comente... http://oavessodavida.blogspot.com/

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

Anônimo disse...

Ô menino! Quanto tempo!!! Estou esperando novos textos com a qualidade e a inspiração de sempre!!!!
Não demore!
Bjs

Carolina; respira-me disse...

Sumiu.
Sabe que estou lendo um livro e o personagem me lembra você. Mesmo eu não te conhecendo, te imagino.
Quem será vc? É tão misterioso! Meus pensamentos ficam borbulhando e agora mais do que nunca com o teu sumiço.
Apareça para escrever, bote sua alma para fora, eu espero.
um grande beijo :*

Anônimo disse...

Vc me lembra aquele personagem de Machado de Assis, Dom Casmurro. Tão intenso e tão misterioso... Onde será que anda sua Capitu, a caprichosa inspiração?! Não demore a postar, seus textos são ótimos, parabéns!!!!
Beijos.