segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Rebobinando...

Ao que me parece, estou realmente retomando velhos costumes. No último dia 23 eu estava andando pela universidade, pelos extensos corredores do lugar que um dia foi um seminário... Encontrei um senhor sentado num banco vendendo livros usados a preços inconcebivelmente baixos. Tudo bem, em se tratando de um “sebo”...

O que aconteceu é que um livro em particular chamou minha atenção naquela hora. Um antiqüíssimo exemplar de “O Morro dos Ventos Uivantes”, de Emily Brontë. Era uma edição amarelada pelo tempo, com páginas e capa contendo pequenos cortes e uma péssima revisão de texto. Comprei o livro por R$ 3,00. Aquilo me parecia uma coincidência, pois havia utilizado no msn justamente uma frase da mesma autora para expressar meu estado de espírito. Dizia ela: "O amor muda como as folhas das árvores no outono. Se eu for capaz de entender isto, serei capaz de amar."

Logo em seguida me dirigi à loja de conveniência do posto de gasolina, próximo à universidade. Comprei uma cerveja de 500 mL, escolhi uma das mesas de plástico ali disponíveis e pus-me a ler e beber. Havia esquecido como, de repente, posso fugir de tudo, de todos. Encontro algo que não está presente em nunhum livro de Filosofia ou Direito (ou mesmo Filosofia do Direito) os quais tenho lido, exclusivamente, nos últimos tempos. Poderiam dizer que romances são ilusões? Sim. Podem ser. O que importa? A realidade me parece tão pouco convidativa... A couraça ou seja lá o que for que eu usava já não me protege mais. Já não posso suportar a ausência daquilo que só está presente nas minhas fantasias, nos meus sonhos...

Enfim, para completar, eu encontro passagens que lembram as atitudes da minha amada, seja por perspicácia ou por cegueira causada pelo amor. Sim, o livro trata de amores infortunos... Bom, para aqueles que apreciam o estilo, eu recomendo. Vou ficando por aqui desta vez. Quem sabe desta vez haverá um final feliz?...

8 gota(s) de chuva:

César Fernández disse...

essa história eu já conhecia :D

fico feliz em saber que a tal couraça não te protege mais, é bom estar desprotegido [nesse sentido]

e que haja um final feliz! :D

Iury Marcos "O Preto" disse...

a idea do blog é muita boa..
eu vou estudar um pouco mais a possibilidade..
talvez seja o que precise..
valeu tio ali
boa sorte!

-laurex disse...

Nossa! Que intimidador!
Movimento futurista da arte? Se eu soubesse do que se trata!
Mas, enfim...adorei seu blog! As fotos são muito legais e os textos mais.
Brigada mesmo pelo comentário. =]

Isa. ♥ disse...

Valeu!

Tb gostei muito do modo como vc escreve,tb vou voltar sempre.
:*

Filha de Gaya disse...

Valeu pela visita no meu blog...ele tá desatualizado pq to em período de prova na facul, ai já viu...rsrs...

Mto legal o seu blog! Voltarei mais vezes.

Bjus

Kari disse...

Antes de tudo, obrigada pela visita e por linkar o meu blog.

Ah! Eu adoro ler por causa disso. É uma verdadeira fuga da realidade, e não importa se são ilusões, pois a realidade ás vezes é muito chata.
E eu adoro romances, sejam em livros ou até em filmes...
E adorei a frase. Finalmente alguém conseguiu explicar o amor, adorei mesmo!

Beijão
PS.: Ah! Vou te linkar também, visse?

Kari disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Better Together disse...

Oiii, tudo bem!
Obrigada pela visita! Creio que meu blog não é muito visitado,rs. Acontece.

Gostei muito, de cara, do seu blog, achei lindo o template!=) Linda mesmo a imagem.
E gostei do escrito.

Beijo!