sábado, 3 de janeiro de 2009

Be mine...


"So I thought I'd let you know
That these things take forever, I especially am slow
But I realized how I need you
And I wondered if I could come home.

(...)

And you said, this is the first day of my life 
Glad I didn’t die before I met you 
Now I don’t care, I could go anywhere with you 
And I’d probably be happy."
(Bright Eyes - "First Day of My Life")
 

Não poderia haver ambiente mais adequado do que este para escrever sobre isto. Que penumbra perfeita, que doces e preciosas silhuetas se formam ao semicerrar dos meus olhos, misturando-se à lembrança de um rosto.

- Opa! Chegaram meus bolinhos!

As cafeterias parecem-me ser o lar de todos os românticos. Aqui a poesia aflora aos arroubos da inspiração. Ou quem sabe esta noite eu realmente tenha outros motivos... Mas sei que este aqui será singelo, não muito diferente dos outros.

Ainda que eu deixe este lugar e retorne ao esconderijo, não me sentirei sozinho. O que levarei comigo é mais do que a embriaguez mórbida que hoje não precisei contrair. Carregarei mais do que o meu caderno, mais do que minhas palavras deveriam dizer e mais do que alguém pode saber. É o cair das gotas de chuva e o sol escaldante de janeiro. É a saudade que fica e a presença que ainda aquece. É a mente inteiramente povoada de pensamentos. Duas em um só pensamento. As palavras que denunciam e o medo da confissão. É o fato de eu estar terminando este pequeno texto apenas no dia seguinte, por estar me sentindo excessivamente em paz...

2 gota(s) de chuva:

César Fernández disse...

Cafeterias são realmente inspiradoras (:

[ rod ] disse...

Paz meu caro é tão raro quanto desejável... e escrever nos dias de solidão é jogar a quem lêr nosso mais íntimo sentido.

Abçs,




Novo Dogma:
ceGo...


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/