terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Untitled...

(republicação - esqueçam o que eu disse)


"But why should I for other groan,
When none will sigh for me?"

"...A heart whose love is innocent".

"A recordação da felicidade já não é felicidade. A recordação da dor ainda é dor"

Byron.

Que doces vultos e que belas e ofuscantes luzes pairam frente aos meus olhos fundos e marejados! Meus sonhos e desventuras se esvaem ao embalo da melodia que golpeia meus ouvidos.

O céu de hoje é cintilante de estrelas que coruscam como os sonhos que já se foram, e a noite é uma jovem moça sorridente e fugidia... Este que vos fala, porém, já está ébrio. E é isto exatamente o que mereço, caros leitores! Dois tipos diferentes de uísque em um só copo, para aquecer-me o coração, este poço de amargura – semelhante a este blog – consumido em sua decrepitude.

Vou terminar logo com isto. Não tenho muito a vos dizer. As palavras que brotam cá de dentro são rapidamente sufocadas pelo miasma que paira sobre o meu espírito. Despeço-me aqui, então. Em breve a noite me levará de volta ao sono profundo da resignação, para que por apenas algumas horas em paz eu possa descansar...

08 de janeiro de 2009.

4 gota(s) de chuva:

Mr. Ziggy disse...

Isso seria um "boa noite" rebuscado?

Flor disse...

Por que?

Syn (apses) disse...

Isso não é um "adeus" é?

Syn (apses) disse...

Captei a mensagem. E dessa vez senti tambem.

Abraços!