sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Bullet proof...




E pela escuridão vagueio novamente entorpecido pela afluente de tristeza que me carrega até a janela, onde contemplo as estrelas cintilantes como lágrimas que marejam os olhos e deixam a visão turva...

E a chuva de palavras e de dor cai desenfreada no quarto escuro e nas teclas do computador. O pesado abandono, sensação conhecida de outros tempos, de outras dores, de goles sedentos de etanol, para inebriar uma alma perdida num imenso nada sombrio...

“Eu queria ser à prova de balas” (Thomas Yorke). E eu desejaria não mais sentir. Não mais deitar em um chão frio para aquecer o que há no espaço vazio onde antes havia alma. Então vem você para encher de chumbo o meu buraco no peito, fazendo-me flutuar e estourar em uma dimensão abaixo da vida...

E seu perfume já não sinto mais. Seu gosto desapareceu-me da boca, se um dia já o senti de verdade. Minhas palavras se esgotam sugadas por este espaço onde coloquei meu amor para rodar o mundo para ver se um dia chegaria a você. Mas você não pode me ver... Você não pode saber que escrevo por você.

Mas eu gostaria que você pudesse me ver, e visse a si mesma nisto que você me transformou. Mas está agora tão longe e tanto tempo faz que não falo com você. Sequer esqueço o som da sua voz mansa, seu jeito...

Apenas termine de fazer o que deve, e atire no meu peito vazio, encha-o do chumbo frio, do vil das suas palavras, e faça minha alma e meu corpo flutuarem para sempre na neblina entorpecente da noite solitária, como quem flutua num rio...

Só queria ser à prova de balas...

5 gota(s) de chuva:

Mr. Ziggy disse...

Cara, você foi incrivelmente fantástico! As palavras, as metáforas, a intensidade, tudo em sintonia, coerência interna, perfeição.

E, sem dúvidas, as mulheres, quando querem, conseguem ser cruéis. A gente sofre sim e se sente exatamente como você fala no texto.

Tudo bem que cada caso é um caso, mas uma pergunta não se cala em mim há anos: será que alguém nesse mundo merece que soframos TANTO por sua causa? Será que existe alguém tão digno assim desse sofrimento? E o amor próprio?

Bem, taí isso pra você pensar. Se achar a resposta, por favor me avisa. Ainda não achei nem resposta, nem antídoto. Minha reverência e meu abraço deixo nas bandas de cá! Inté.

-laurex disse...

Aiiin, quando a gente se identifica é outra coisa. Quase chorei!
Vou falar pra minha velha, ela vai adorar! :D

Fire disse...

Eu li o texto e o achei lindo, mas (desculpa se parecer sarcasmo ou crueldade) mas tive que rir com o 1° comentário do texto...

"as mulheres, quando querem, conseguem ser cruéis. A gente sofre sim e se sente exatamente como você fala no texto."

acho que eu devo tar desplugada do mundo, mas sei lá... onde eu vivo os homens chegam em vc: " e aí gostosa, que tal eu e vc hein?"
sabe, não tow generalizando, sei que existem homens decentes, carinhosos e sinceros (meu namorado mesmo é um), mas eu sempre achei q era as mulheres que sofriam mais...


bom Wolf, párabens pelo texto, muito cheio de sentimento e muito bem escrito!!

E obrigada por seus elgios, fico lisongeada ^^

Bjus

Palavras de um mundo incerto disse...

Eu queria ser a bala.

Para poder não sentir dor.

Mas sendo a dor de alguém.

No fim, pensando melhor,

Sou purosentimentalistas.

Que amargura o descredo
no seres frágeis.


Um abraço pra ti e bom domingo amigo!

Marcos Ster

Kari disse...

Sei que nenhuma dor é boa (não enquanto a sentimos, depois quem sabe...), mas sabe que, ao ler o que escreves, e ao sentir tamanha intensidade que demonstras por essa a quem tanto escreves, sinto-me feliz por perceber que existem homens como tu.
Homens sensíveis, que não sentem medo de chorar e de demonstrar sentimentos pela amada. Homens que não sentem vergonha e não precisam esconder.
Não queria que estivesses sofrendo, sabe? Mas é tão bom saber que existe algo assim tão lindo dentro de um homem.

Escrevo isso, pois, como comentou a Fire, hoje em dia os homens têm atitudes tão desprizíveis que um dia cheguei a acreditar que jamais encontraria homens assim, como tu!!!

Linda escrita, como todas que tanto gosto!!!!!

Beijão